chacalog


VOLTANDO COM O

CHACALOG

 

Tô em débito. Tô em falta. Deixei de atualizar esse blog. merda ! a web muda nosssos hábitos. 

me transmutei para o facebook. é mais interativo.

mas aqui o espaço e a diagramação é melhor. tentarei manter os dois polos.

além do http://cep.zip.net e do www.umahistoriaamargem.blogspot.com

é muito filho pra criar. mas vamos nessa. se isso te apraz, diz aí.


saudações siderais


chacal 

 

 

 

 



Escrito por chacal às 08h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

ESPAÇO CULTURAL SÉRGIO PORTO

QUARTA 22 DE DEZEMBRO

20:30 / 5 REAIS

 

 

PAPAI NOEL ROSA

<object width="480" height="385"><param name="movie" value="http://www.youtube.com/v/26GAxh6_aKI?fs=1&amp;hl=pt_BR"></param><param name="allowFullScreen" value="true"></param><param name="allowscriptaccess" value="always"></param><embed src="http://www.youtube.com/v/26GAxh6_aKI?fs=1&amp;hl=pt_BR" type="application/x-shockwave-flash" allowscriptaccess="always" allowfullscreen="true" width="480" height="385"></embed></object> 

 

ARNALDO BRANDÃO (VOZ / VIOLÃO)

ANA ELLE (VOZ / VIOLÃO)

 

7 NOVOS COM A CORDA TODA

AUGUSTO GUIMARAENS LANÇANDO LIVRO,

MARIANO MAROVATTO, CD

DOMINGOS GUIMARAENS EM EXPOSIÇÃO

 

PLÁSTICO BOLHA COM LUCAS VIRIATO E

CHIARA DE AXOX EM CONEXÃO JAPONESA

LEANDO JARDIM

 

BEATRIZ PROVASI, DUDU PERERÊ,

DANIEL SOARES, ALICE PAIVA, CARÔ LAGO

ESPECIAL PARA O CEP

 

DALBERTO GOMES

JULIANA HOLANDA

JUSTO D’ÁVILA

CHACAL

PEDRO LAGE

PEDRO ROCHA

ERICSON PIRES

CADÉ

 

Homenagem a Noel Rosa

Grande Presépio vivo

Autógrafos de livros e CDs

 

PORISSO AGORA LÁ PRA PENHA VOU MANDAR

MINHA MORENA PRA SAMBAR COM SATISFAÇÃO

E COM ALEGRIA ESSA TRISTE MELODIA

QUE É O MEU SAMBA EM FEITIO DE ORAÇÃO

 

“AVE MARIA CHEIA DE GRAÇA

É ELA MENINA QUE VEM E QUE PASSA

ENTRE TANTOS DISSABORES

MADONA DOS MEUS AMORES

 

SEU CORPO, MINHA IGREJA

PELOS POROS QUERO TÊ-LA

QUE NENHUMA DOBRA SOBRE

AO PRAZER DE QUEM DESCOBRE

 

(noel, vinicius, chacal)

 

  

 



Escrito por chacal às 17h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


http://www.youtube.com/v/xC-0VR3fpJU?fs=1&amp;hl=pt_BR"></param><param http://www.youtube.com/v/xC-0VR3fpJU?fs=1&amp;hl=pt_BR"

 

um gênio. uma pérola.



Escrito por chacal às 19h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


             

 

 

 
PRA SEMPRE NOEL
Cor de Cinza
                                Noel Rosa

Com seu aparecimento
Todo o céu ficou cinzento
E São Pedro zangado
Depois, um carro de praça
Partiu e fez fumaça
Com destino ignorado

Não durou muito a chuva
E eu achei uma luva
Depois que ela desceu
A luva é um documento
Com que provo o esquecimento
Daquela que me esqueceu

Ao ver um carro cinzento
Com a cruz do sofrimento
Bem vermelha na porta
Fugi impressionado
Sem ter perguntado
Se ela estava viva ou morta

A poeira cinzenta
Da dúvida me atormenta
Não sei se ela morreu
A luva é um documento
De pelica e bem cinzento
Que lembra quem me esqueceu

 

embora poucos comemorem seus 100 anos de vida vivida nesse e em outro mundo,

cá te saúdo e sei o que sou, devo muito a tuas grandes letras e tua chama carioca.

agradeço a fernanda gomes que me passou essa maravilha.

dia 22 de dezembro, vamos comemorar tua glória no CEP 20.000:

PAPAI NOEL ROSA, CHAMA ETERNA.



Escrito por chacal às 01h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


amanhã tem lançamento da coleção "ciranda de poesia" no largo das artes,

Rua Luís de Camões, 02/Sobrado

Largo de São Francisco – Centro

Rio de Janeiro – RJ

 

Coleção Ciranda da Poesia

Antonio Cicero por Alberto Pucheu

Carlito Azevedo por Susana Scramim

Chacal por Fernanda Medeiros

Claudia Roquette-Pinto por Paulo Henriques Britto

Guilherme Zarvos por Renato Rezende

Leonardo Fróes por Angela Melim

Sebastião Uchoa Leite por Franklin Alves Dassie

Na ocasião, será lançado também

Livro ou livro-me. Os escritos babilônicos de Hélio Oiticica (1971-1978)

de Frederico Coelho.

Sábado, 11 de dezembro de 2010, das 17 às 20:30 h

 

Galeria Largo das Artes. quem for, vai !



Escrito por chacal às 10h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Caro Zani,

 

Agradeço o convite para participar da Bienal de São Paulo.

Depois de alguns contratempos como o atraso do vôo

devido ao mau tempo e conseqüente transferência do pouso

para Guarulhos, o que me fez chegar ao hotel, depois de longa caminhada pela paulista,

me desviando de jovens assassinos - não pego táxi -  quase três da madrugada,

as coisas foram melhorando. Faltou um certo cuidado.

Gostei muito de visitar a Bienal. Achei mais bem montada

que de outras vezes que fui. As obras não estavam tão entulhadas

e dava para apreciar cada uma. Claro que pelo pouco tempo que fiquei,

vi muito pouca coisa. Vibrei com Zerbini, Vergara, Ronald Duarte e Chantal Akerman.

Fiquei revoltado com a seqüela que fizeram à obra de Nuno Ramos.

Depois vem falar em liberdade de expressão.

Meu recital foi um tanto precário. Não consegui localizar no site, data e hora da minha entrada,

para poder convidar os amigos. O contato com o Pedro foi muito difícil desde o início.

Em parte, talvez, porque eu tenha viajado muito e talvez por conta de confusão com os emails.

Não sei ao certo. Fato é que isso atrapalhou muito.

O lugar também não ajudou nem um pouco. O terreiro “Eu sou a rua” no site parecia enorme.

Ao vivo, muito pequeno. E tinha uma característica paradoxal para um lugar de recitais e conversas:

era uma arena centrífuga. O foco não era o centro do espaço, mas as suas saídas.

Foi difícil conquistar a atenção do público razoável que compareceu.

Parece que foi um arquiteto alemão que fez o projetou. Devia ficar de castigo na Bauhaus.

Segundo o Pedro e seus amigos, o recital foi positivo.

Outro detalhe que me deixou surpreso, foi ver um poema meu no catálogo da bienal.

Acho que seria mais correto se eu tivesse dado a autorização em vez de terem pedido à editora.

Enfim entre mortos e feridos, o Fluminense foi campeão. E isso é que importa.

 

grande abraço

 

chacal

 



Escrito por chacal às 15h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


VIAGEM LITERÁRIA 2010: RELATÓRIO

 

ARUJÁ, uma biblioteca arejada, com ótimos participantes. Lembro de um senhor cordelista que queria se mostraR. Evitado, se retirou. Tinha um garoto bem novo, escreve e dirige teatro na escola, muito bom. A recepção por parte da diretora foi muito simpática.

 

SUZANO, recepção calorosa do Sacolinha, poeta e diretor cultural da biblioteca. Tinham vários participantes interessados. Muitos cordelistas. Gente simples. Foi no Dia da Consciência Negra a data desmobilizou o evento, drenando a galera para outras manifestações. Mas foi muito legal fazer e saber que a cidade já tem o hábito de fazer saraus literários e multimídias.

 

CAMPO LIMPO PAULISTA foi o lugar que menos gostei de fazer. O público era bom, apesar da chuva, mas a recepção e o envolvimento das bibliotecárias foi pequeno. No fim, quase me expulsaram porque as bibliotecárias tinham que ir embora. Podia passar sem essa.

 

VÁRZEA PAULISTA, o melhor lugar. As pessoas todas super animadas e interessadas. A biblioteca, um grande centro comunitário de cultura, esporte e lazer. A Jô, grande animadora cultural. Dá muito gosto fazer coisas por lá.

 

VALINHOS, já havia ido ano passado e novamente me agradou muito. A recepção da Luciana e da Marta, é sempre um capricho. A turma, mistura de jovens e adultos interessados, um fator estimulante. Voltaria lá muitas vezes mais.

 

Quanto à divulgação, cara Carolina, difícil saber. Não reparei muito nesse detalhe, assim como não sei ao certo que bibliotecas dispunham dos meus livros. Me arrependi de não ter levado, pelo peso, meu livro mais recente. Em compensação, passei a todos o endereço do blog do livro www.umahistoriaamargem.blogspot.com

 

Um ponto a favor esse ano, foi as escolas não terem obrigado aos alunos a assistir à palestra. Ficou tudo mais leve. Mas acho que as bibliotecas, junto com as escolas talvez, deviam propor trabalhos sobre os autores que farão a Viagem. Seria uma forma de valorizar e fortalecer o projeto. Esse trabalho poderia ser feito através de livros, blogs e pesquisa na internet.

 

Como as cidades eram próximas da cidade de São Paulo, dormi mais num bom hotel na capital, próximo à praça da república. Só no penúltimo dia dormi também num bom hotel em Jundiaí.

 

O motorista continua sendo complicado. Devia ser um coadjuvante, mas cinco dias na estrada, passa ser a figura principal. Difícil de resolver. O que viajou comigo, não conhecia algumas cidades, não confiava no GPS e discutia com aquela voz feminina da engenhoca. À noite de segunda, para achar o hotel, depois de 8 horas de trabalho em 2 cidades, foi um pesadelo. Talvez fosse melhor dar a opção ao autor de ir em carro próprio com GPS e telefones e contatos nas bibliotecas a serem visitadas.

 

No mais, é sempre uma aventura conhecer cidades e trocar idéias. Poder dar outras referências a pessoas que ainda acham que em poesia, que em arte, existe o certo e o errado.



Escrito por chacal às 11h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


  • A VIDA É BELA
  • flu campeão e eu dentro daquele avião encalhado na pista do santos dumont sem teto. doce provação. ééééé .... cam-pe-ão !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
  • fiz uma récita num terreiro - eu sou a rua - da bienal. foi legal e difícil. a única arena centrífuga q já entrei. coisa de um arquiteto alemão. saudade de bauhaus. 
  • me empaturrei com o inferninho de luiz zerbini. eu e um monte de adolescentes que dançam e pulam nas bolinhas brancas e coloridas q acendem e apagam sobre a areia e um som nervoso. até domingo, 12. vale o vôo !
  • vendo só agora o trabalho do vergara na bienal sp percebi que a poesia marginal é uma onda beat, filtrada pelo cacique de ramos, sintetizada pela nuvem cigana. a parada tá lá até domingo. depois só deus sabe.


  • Escrito por chacal às 10h14
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


    CEP de novembro de 2010. Ontem.

    o cep ontem foi um tanto tonto. talvez devido as chamas q cremam a cidade. talvez devido a chuva. cheguei na véspera de uma longa semana de oficinas em são paulo. chamei a turma que realizou o cep no cariri. lucas, pedro, mariano, domingos, ângela. funcionou assim assim. mas a grande atração foi mesmo NUMA CIRO, uma performer de mão cheia, que estraçalhou falando um magnífico martelo agalopado, cantando "Manhã de Carnaval" em alemão e falando um poema da grande Bráulio Tavares. Foi um deslumbramento. Numa seria a sereia do cep se o cep fosse mais sério. Domingos fez o "Capturando Sombras", uma enormidade jamais vista algumas vezes pelas retinas privilegiadas de alguns seres abissais. ângela deflagrou o pânico com O Corvo de Edgar Allan Poe. Uma efeméride. Eu tratei de apresentar O Palhaço Piroquinha, mesclando mágica, músicas, poemas, dança. Apenas um experimento que vou com certeza desenvolver. Chega de blá. Em dezembro, 22, Papai Noel Rosa. Um presépio na Vila.



    Escrito por chacal às 15h55
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


    eu sou o palhaço piroquinha ...

     

    amanhã - 24 / 11 - no cep 20.000

    estréia mundial.



    Escrito por chacal às 11h09
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


    cep 20.000

    quarta 24 de novembro

    sérgio porto, 20:30 / 5 reais

     

    CARIRI É AQUI

     

    ângela câmara (O CORVO, de edgar allan poe)

    pedro rocha e mariano maravatto em janota e gomalina

    lucas e outros em banho de língua.

    domingos guimaraens em capturando sombras

    chacal em mínima luz e mago magoo

    *****************************************

    numa ciro

     

    ******************************************

    Relançamento da Antologia de Prosa Plástico Bolha

    Com leituras de Alice Sant’Anna, Chiara di Axox, Marcela Sperandio Rosa e Lucas Viriato

     

     



    Escrito por chacal às 11h34
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


    ON D'ESTRADA

    cheguei no rio do crato na quinta. longa viagem com pedro rocha, mariano, domingos e lucas e que começou em juazeiro em companhia de arnaldo antunes e edgar scandura. eu e arnaldo trocamos figurinhas. dei meu "uma história à margem" pra ele e ganhei "ao vivo feito em casa - cd e dvd. justo. tinha acabado de ver na saideira da mostra sesc cariri um show com os caras. mortífero. ferido de mortal beleza fiquei.

    no rio, duas horas do aeroporto até em casa. 100 pratas de taxi. desgusting ! prefiro o cariri. quente e sem trânsito.

    sexta já embarquei de novo para são paulo. "viagem literária". ontem fiz arujá. turminha crua, mas interessada. hoje suzano com "sacolinha" o escritor marginal, que organiza a programação cultural da biblioteca, organizando saraus. turma mais rodada. novos poetas de cordel. poesia no popular é cordel ou hip hop. a rima em primeiro lugar. aproveito para abrir o leque e recorro a arnaldo antunes e chico alvim. as pessoas precisam conhecer outras novas vozes para escolherem aquilo que gostam. não existe certo e errado. existe o que te fala forte. teu prazer é teu juiz. mas é bom abrir os olhos para o que há. ou não.

    beijos. quarta feira tem CEP. o cariri á aqui, numa ciro e plástico bolha. mais beijos. telá !



    Escrito por chacal às 17h11
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


     mostra sesc cariri de cultura 2010

    estou no crato, mostra sesc criri de cultura. venho pela segunda vez. a cidade de novo me acolhe bem. vim a convite de ieda magri e dani de jade para comemorar os 20 anos do cep 20.000. vim armado. com domingos guimaraens, mariano marovatto, pedro rocha, lucas viriato, angela câmara, gabriel fomm. turma da pesada. poetas, atriz e músico. saltimbancos. fazemos 5 ceps na cidade com o luxuoso auxílio dos poetas daqui. ulisses germano, josenir lacerda, bastinha, luciano carneiro, claudio reis, cláudia rejane, gleyson, bitu, hermano morais. poetas da tradição do cordel que é forte e fértil aqui mesclando ao verso livre e libertário que já mostra suas garras. o sesc apoia o cep e as antologias de contistas do cariri. a palavra falada e a escrita. dois modelos de incentivo. tudo bem. vamos juntos sacudir a lenta narcose da sensibilidade dos habitantes desse planeta.

    andando pelo crato deparo entre crateras de um novo sistema de esgotamento sanitário, entre lixo nas ruas - não há lixeiras na cidade e muita gente distribuindo propaganda e a sacos plásticos em excesso - , entre suas muitas praças, um grande caminhão estalando de novo. uma escola móvel de informática. entrei e comprovei as dezenas de laptops, crianças operando as máquinas sob orientação de um monitor. o grande veicúlo do bits e bytes, se desloca por várias cidades do interior, orientando, ensinando as artimanhas digitais, sorrio. creio firmemente que esse será nosso salto para um futuro livre do monopólio da informação na mão de uma mídia perversa e do fundamentalismo religioso que cega as pessoas para a vida presente, para o diálogo com o futuro, onde creio, as cidades estarão livres das línguas negras, das valas e rios mortos pelo detrito de uma civilização que não deu certo.

    a nação cariri retomará seu curso no matriarcado que já se anuncia, longe de qualquer senhor feudal, longe de qualquer crença paralizante. salve a nação cariri ! 



    Escrito por chacal às 14h33
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


    CIRCUITO SESC DE ARTE 2010 : VALEU !

    estamos acabando a super tour do circuito sesc de arte, circuito laranja, 2010. amanhã devemos fazer diadema. e ponto final. volto ao rio para terça embarcar para recife e quinta para o cariri. foi um grande prazer performar na gigantesca companhia de fernanda dumbra, marcelo montenegro, flu, paulo scott e a especialíssima companhia de daniel "mojo" pelizzari. além dos queridos parceiros e parceiras de viagem. foram 3 semanas e 13 cidades percorridas. poesia para quem precisa. tomara que alguma gota dágua tenha caído nesse chão árido, mais afeito à bíblia e a literatura espírita que ao jogo e à plasticidade da palavra. agradeço ao sesc que tenta bravamente disseminar arte onde existe a narcose do pensamento e da sensibilidade. vamos em frente. saudações siderais.



    Escrito por chacal às 22h55
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


     

    BOMBEAR IRRIGAR ALTERAR URGENTE !

    Nos anos 60/70, dilma, através da guerrilha política, lutava para derrubar o regime militar e reinstaurar a democracia no país. minha turma, através de atitudes e versos, lutava contra o pensamento militar, pela revolução dos valores. Nós vencemos. Dilma é candidata a presidência e nós, vamos votar numa mulher para presidenta!

    parque lage, rio, 31 de março de 77. encontro de poetas e artistas. vocifero um mantra desesperado: um três três um. aquele dia a ditadura completava 13 anos. corta. Luna Bar, baixo leblon. bêbado, transtornado, entre gullar, vergara e elba ramalho, arrumo confusão. sufoco total. corta. rio 2010, tempos mudados, esperança renovada, hoje um três três um será votar no 13, dia 31 de outubro. dá-lhe dilma !

    a sorte está lançada. as urnas agora decidem. mas se pra uma coisa essa eleição serviu, foi para ver o grau de participação (?) política da galera. o facebook, a web, ajudaram a perceber. anos de desmobilização, de alienação programada, do estado sendo apenas motivo de achincalhe, de décadas de individualismo valorizado, da adequação às artimanhas do mercado, geraram uma cabeça "legalize", "podes crer". a galera perdeu o juízo crítico, o discernimento. a televisão, a mídia em geral, deixa tudo em tom pastel, nivela tudo por baixo. todas as notícias de um telejornal são encadeadas em vertigem e tem o mesmo peso. tudo igual a tudo. todo político é ladrão. prato cheio para desvalorizar o voto e perpetuarem seus aliados no poder. 

    enfim, dever de casa = separar o joio do trigo, pensar, usas a cabeça para alguma coisa além dos brincos e piercings. acordar da hipnose da mídia !



    Escrito por chacal às 11h18
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


    [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
     
    Meu perfil





    BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, GAVEA, Homem, de 56 a 65 anos, Portuguese, English, Livros, Música
    Outro -



    Meu humor



    Histórico


    Votação
    Dê uma nota para
    meu blog



    Outros sites
     cooperifa / sergio vaz
     bendita palavra maldita
     cep 20.000
     ubuweb
     mario bortolotto
     fernanda d'umbra
     cemitério de automóveis
     ademir assunção
     radiocaos
     cronópios
     daniel soares / dudu pereira
     ivana arruda leite
     márcio américo
     thadeu wojciechowski
     cão danado - cássio amaral
     sensívelldesafio
     cléo de paris
     lorena poema
     marcelo sahea
     simone kaplan
     cecília-borges
     sobrecasaca
     numa noite qualquer
     raul mourão
     orfanato portátil - marcelo montenegro
     paulo scott
     a dobradura / alice sant'anna
     pat lopes
     carol luiza
     BAILINHO
     paulo pessoa
     inverno de julho
     eu e minha bicicleta
     jaguadarte
     as escolhas afectivas
     pseudopop / ledusha
     ERRATICA
     leminiskata / solda
     big city small town / edkuma
     dado / febril
     danislau também
     marcelo noah
     girassóis e vinho tinto
     ENTRE SÉRGIO PORTO
     cidadão do mundo / são caetano